Categoria: Institucional

25 Set
Por: mat 0 0

LANÇADA PLATAFORMA DO PIIM

O Executivo angolano disponibilizou nesta quinta-feira, 24 de Setembro de 2020, uma Plataforma Tecnológica de Gestão do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), que permitirá, em tempo real, fazer o acompanhamento, a monitorização e a execução física e financeira dos projectos da carteira PIIM.

A plataforma, disponível em www.piim.gov.ao, permitirá a análise, o controlo dos custos de cada projecto iniciado, em execução e concluído, bem como aferir o grau de cumprimento dos objectivos e metas predefinidas.

Com Jornal de Angola.

Saiba Mais
17 Set
Por: mat 0 1

DISCURSO CENTRAL POR OCASIÃO DO 17 DE SETEMBRO – DIA DO FUNDADOR DA NAÇÃO E DO HERÓI NACIONAL

DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA DR. BORNITO DE SOUSA, VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA, POR OCASIÃO DO «17 DE SETEMBRO, DIA DO FUNDADOR DA NAÇÃO E DO HERÓI NACIONAL»

LUANDA, 17 DE SETEMBRO DE 2020

 

Sua Excelência, Dra. Joana Lina, Governadora da Província de Luanda,

Senhor Ministro da Administração do Território, Dr. Marcy Lopes,

Familiares do Dr. António Agostinho Neto aqui presentes,

Distintos Deputados, Ministros, Ministros e Secretários de Estado,

Senhores Representantes dos Partidos Políticos,

Digníssimas Autoridades Provinciais e Municipais, civis, militares e policiais,

Distintos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria,

Excelentíssimas Entidades Eclesiásticas,

Caros Jornalistas, Representantes de organizações não estatais e Autoridades Tradicionais,

Excelências,

Minhas senhoras, meus senhores,

Em nome e representação de Sua Excelência, o Presidente da República, Dr. João Manuel Gonçalves Lourenço, permitam-me saudá-los, bem como a todos os Angolanos, de Cabinda ao Cunene e do Mar ao Leste, às Comunidades angolanas residentes no estrangeiro e aos cidadãos estrangeiros residentes em Angola.

Excelências,

Comecei esta intervenção declamando o poema «CONFIANÇA» do Poeta-Maior, Dr. António AGOSTINHO NETO, Fundador da Nação Angolana.

É uma poesia que projecta o sentimento de consanguinidade, de cultura e história comuns para além dos Oceanos, o infindável “Kalunga”, o grande rio cuja margem oposta nossos olhos não alcançam e que representa hoje a Diáspora africana e a sexta Região da União Africana.

Uma ilustração da beleza inquestionável da sua obra poética, roçando a perfeição, e da sua dimensão política e intemporal, ao nível dos maiores líderes da história do continente africano e do mundo.

Excelências,

Minhas senhoras e meus senhores,

A 17 de Setembro de 1922 nascia em Caxicane, território dos actuais Município de ICOLO e Bengo e Província de Luanda, aquele que viria a ser o Primeiro Presidente de Angola independente, o Dr. António AGOSTINHO NETO.

Esta data está hoje consagrada e é celebrada como o DIA DO FUNDADOR DA NAÇÃO E DO HERÓI NACIONAL.

Filho do pastor da Igreja Metodista Unida Americana e professor, Agostinho Pedro Neto, e da professora Maria da Silva Neto, Agostinho Neto fez os seus estudos secundários no Liceu Nacional Salvador Correia, em Luanda. Licenciou-se, depois, em medicina na Universidade de Lisboa, Portugal, onde desenvolveu intensa actividade política, no seio dos movimentos de estudantes e jovens independentistas africanos, e casou-se com Maria Eugénia Neto, escritora, poetisa e jornalista.

Agostinho Neto deixou a sua marca enquanto Estadista, Político, Diplomata, Homem de cultura, Médico e Humanista, tendo dedicado o seu melhor empenho na gestão de um País recém-independente e ainda envolto em conflitos internos e agressão externa.

Um país carente de todo o tipo de Quadros e de experiência governativa.

São de Agostinho Neto frases intemporais com dimensão nacional, africana e universal, como:

“De Cabinda ao Cunene, Um só povo e uma só Nação!”

– Frase que assinala a importância de unidade e da harmonia entre todos os angolanos, independentemente do seu local de nascimento, cor, etnia e estatuto político, social ou acadêmico;

“O mais importante é resolver os problemas do povo.”

– Actual, apenas exigindo hoje o envolvimento e participação das comunidades beneficiárias, sendo disso excelentes exemplos, os Orçamentos Participativos e o Voluntariado.

“A agricultura é a base e a indústria, o factor decisivo do desenvolvimento.”

– Sem prejuízo do papel central que o próprio Presidente Neto atribuiu à Educação, nomeadamente com o lançamento de uma campanha massiva de Alfabetização a 22 de Novembro de 1977, apenas agora estamos a acordar para essa orientação. O PRODESI e os programas que apontam agora para a importância da agricultura, da indústria, de produzir bens e serviços localmente e, sobretudo, das vantagens da sua transformação em Angola, são sinais da libertação da tradicional dependência das importações em que o País mergulhou.

Existem outras:

“Angola é e sempre será por vontade própria, a trincheira firme da revolução em África.”

“A África parece um corpo inerte onde cada um vem debicar o seu pedaço.”

“Ah, quem comparou a África a uma interrogação cujo ponto é Madagáscar?” (Do Poema “SIM, EM QUALQUER POEMA”)

É também de Agostinho Neto a célebre  frase “No Zimbabwe, na Namíbia e na África do Sul está a continuação da nossa luta.” Concretizada já sob a égide do então Presidente José Eduardo dos Santos, com o sacrifício dos heróicos combatentes das FAPLA e das populações angolanas, bem como de internacionalistas, resultando na Independência do Zimbabwe em 1980, e, na sequência da célebre Batalha do Cuito CUANAVALE, da Namíbia, em 1990, bem como na libertação de Nelson Mandela, nesse mesmo ano.

Excelências,

Minhas Senhoras e meus Senhores,

A liderança e o sentido de Estado de Agostinho Neto podem ser ilustrados por um episódio, talvez pouco conhecido, que foi a sua primeira visita de Estado à então República do Zaíre de Mobutu Sesse Seko, actual RDC. Era o dia 19 de Agosto de 1977.

Tratava-se de um país que havia apoiado a invasão ao norte de Angola, a par da invasão, a sul, pelo exército da então África do Sul racista e de apartheid. Por outras palavras, um país inimigo.

Agostinho Neto “justificou-se” então assumindo que um dirigente, para sê-lo de verdade, tinha o dever de enfrentar até os riscos ou de nada valia ser dirigente. É nos momentos difíceis, momentos de maior pressão, que devemos ser capazes de agir com a cabeça fria, com serenidade e discernimento, com sabedoria.

E contra os justificados receios dos seus Camaradas e da sociedade, Agostinho Neto viajou para a República do Zaíre e reuniu-se com o seu «irmão-inimigo» Mobutu, acabando por desanuviar as relações entre os dois Estados e lançar as pontes para melhorar o entendimento entre os dois povos vizinhos.

Excelências,

Minhas senhoras, meus senhores,

O mundo está a viver um ano difícil. A Pandemia de Covid-19 é um mal que se abate sobre todos os países do mundo para a qual não há ainda medicação segura nem certeza temporal ou da eficiência de quaisquer vacinas.

Apelamos, assim, a que sejamos rigorosos na observação e cumprimento das directivas das autoridades sanitárias a nível das famílias e dos locais de trabalho e de estudo, bem como na rua, nos transportes colectivos e nos locais abertos ao público, para se cortar a transmissão do coronavírus, manter a propagação da pandemia em níveis controláveis e criarem-se condições para um retorno controlado a uma nova “normal” vida.

Aproveitamos a oportunidade para saudar o empenho de todos quantos estão a contribuir para que o país se mantenha em funcionamento e se reduzam, ao mínimo, os efeitos negativos da Pandemia de Covid-19, nomeadamente:

» DIRECÇÃO, MÉDICOS, ENFERMEIROS E TÉCNICOS DE SAÚDE, PESSOAL DE APOIO E ADECOS;

» EMPRESÁRIOS, AGRICULTORES INDUSTRIAIS E FAMILIARES QUITANDEIRAS E COMERCIANTES;

PROFISSIONAIS LIBERAIS E PRESTADORES DE SERVIÇOS;

» EFECTIVOS DOS ÓRGÃOS DE DEFESA, SEGURANÇA E ORDEM INTERNA;

» CAMIONISTAS, TAXISTAS, MARINHEIROS, PILOTOS, FERROVIÁRIOS E PESSOAL DOS PORTOS E AEROPORTOS;

» JORNALISTAS E DEMAIS PROFISSIONAIS DA COMUNICAÇÃO SOCIAL;

» AUTORIDADES ECLESIÁSTICAS;

» TRABALHADORES DO SECTOR DE ENERGIA E ÁGUAS; E

» TRABALHADORES DE LIMPEZA E SANEAMENTO URBANO, EMPRESARIAL, INSTITUCIONAL E DOMICILIAR.

Não podemos deixar de assinalar aqui o papel de liderança e empenho do Presidente da República, Dr. João Manuel GONÇALVES Lourenço, nomeadamente na superior direcção da gestão da Pandemia e na priorização de recursos para a enfrentar.

Uma saudação particular aos Professores e trabalhadores do importantíssimo sector da Educação que têm em mãos o desafio de repor o funcionamento das Escolas e Universidades em condições de Pandemia.

Uma Homenagem aos Homens que aceitaram libertar suas colegas mulheres dos serviços, assumindo a frente de batalha laboral em meio de crise.

Uma Ilimitada homenagem à Mulher angolana que teve e ainda está a lidar com os nossos queridos meninos, irrequietos, imparáveis e, por vezes, insaciáveis famintos em casa, desempenhando simultaneamente o papel de mãe, esposa, cozinheira, empregada, professora e babá das crianças, enfermeira de casa e apoio financeiro à família, trabalhando de dia e noite, sem horário.

Registamos positivamente o gesto autocrítico de Autoridades públicas perante um inusitado número de fatalidades ocorridas em circunstâncias aparentemente evitáveis. Mais do que desculpas, faz-se necessário identificar as causas das ocorrências e adoptar medidas adequadas e treino específico para as corrigir, mediante uma Pandemia com que deveremos ter de conviver por mais ou menos longos anos.

Ao mesmo tempo, devem ser levadas a cabo iniciativas no sentido de assegurar o respeito do cidadão pela lei, pela autoridade pública e pelos bens públicos e de terceiros pois democracia sem Autoridade gera em anarquia.

Por outro lado, esta Pandemia aumentou em todo o mundo o desemprego e as bolsas de pobreza. E Angola não é excepção.

Não devemos, por isso, perder o foco reflectido no Programa revisto para o período de 2020 a 2022, que visa, dentre outros, promover a luta contra a corrupção, aumentar a produção nacional, promover a transformação local dos bens e matérias-primas, melhorar o ambiente de negócios e os serviços de Educação, Saúde e Protecção Social, promover o combate à pobreza e o desenvolvimento das comunidades e criar as condições para a organização das eleições locais.

E não podemos perder de vista o facto de que a Malária é ainda a primeira causa de morte em Angola devendo, a par da Tuberculose, da SIDA, da Tripanossomíase e outras zoonoses, da sinistralidade rodoviária, das doenças crônicas evitáveis, das doenças diarreicas agudas, etc., merecer uma atenção adequada.

A municipalização dos serviços de saúde, a continuidade dos Programas de vacinação infantil, a atenção às Determinantes Sociais de Saúde, a formação continuada dos médicos, enfermeiros e técnicos de saúde, a expansão dos Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário (ADECOS) e o incentivo ao Voluntariado social devem ser encorajados, assim como o envolvimento prioritário dos Governos Locais.

Excelências,

Minhas senhoras, meus senhores,

A 11 de Novembro do corrente ano, Angola celebra 45 anos desde a proclamação da Independência Nacional, sob o lema: “UNIDADE, ESTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO.”.

Apelo à participação de todos, dentro dos limites e dos cuidados que a situação de Pandemia de Covid-19 exigem.

Nos Bairros e Povoações, nas Comunas e Distritos Urbanos, nos Municípios, nas Escolas e Universidades; nas Unidades do Exército, da Marinha e da Força Aérea; nas Esquadras policiais; nas Empresas e Serviços; nas Igrejas; nas Aeronaves, Rodovias e Navios; nas Representações diplomáticas e Comunidades de angolanos no estrangeiro; crianças, jovens, adultos, mulheres e idosos, Partidos Políticos, são todos chamados a participarem, de algum modo, nas celebrações do 11 de Novembro.

Vivemos tempos particularmente difíceis da história da humanidade, com transformações e desafios tão complexas, que exigem de cada um de nós coragem, sabedoria e confiança no presente e mas, também, esperança no futuro.

Nessas circunstâncias, ainda que as coisas pareçam muito difíceis ou até impossíveis, é preciso ter coragem e determinação para continuar a lutar pelo bem-estar do nosso País, do nosso Povo, da nossa Família e da cada Cidadão. Enfim, pelo bem-estar da Humanidade.

Neste dia consagrado ao Herói Nacional e Fundador da Nação angolana, Dr. António Agostinho Neto, é justo que homenageemos os heróis anónimos, Angolanas e Angolanos de Cabinda ao Cunene e do Mar ao leste, os que estão na diáspora e contribuem para uma Angola melhor, bem como os cidadãos estrangeiros que escolheram Angola para viver e trabalhar.

Termino, destacando que em 2022 assinala-se o centenário do nascimento do Presidente Neto. Apesar de coincidir com o ano das próximas Eleições Gerais, trata-se de um evento que está já na agenda da Fundação Dr. Agostinho Neto e que deve merecer a devida atenção institucional, acadêmica e da sociedade em geral.

Desejo a todas as famílias, um bom fim-de-semana prolongado.

Muito Obrigado!

Saiba Mais
13 Set
Por: mat 1 0

MINISTRO DO MAT TRABALHA EM BENGUELA

Visando o acompanhamento dos programas, acções e actividades desenvolvidas pelos Órgãos da Administração Local do Estado, o Ministro da Administração do Território, Marcy Lopes, encabeça uma delegação Ministerial que se desloca nesta Segunda-feira, 14 de Setembro de 2020, à Província de Benguela, para trabalhar com as autoridades locais.

O Reforço da acção administrativa, a actuação concertada entre os vários níveis da Administração Local, a execução dos projectos de iniciativa central, bem como a avaliação do desempenho dos Órgãos da Administração Local do Estado, constam ainda dos objectivos da visita de trabalho que encontra respaldo no Plano de Desenvolvimento Nacional 2022 e no Plano Nacional Estratégico da Administração do Território.

Durante dois dias, a equipa que, além do Ministro do MAT, conta com as presenças dos Secretários de Estado dos Ministérios das Finanças, da Energias e Águas, da Educação, da Agricultura e Pescas, da Saúde, das Obras Públicas e Ordenamento do Território e da Secretária de Estado para a Administração do Território, vai também avaliar as acções desenvolvidas pelo Governo Provincial de Benguela no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Município (PIIM) e do Reforço da Desconcentração Administrativa e Financeira.

Além do Município sede de Benguela, constam do programa, visitas aos Municípios da Baía Farta, Lobito, Bocoio e Catumbela.

 

 

 

Ministério da Administração do Território, em Luanda, aos 13 de Setembro de 2020.

Saiba Mais
21 Ago
Por: mat 126 3

ENAPP CAPACITA GOVERNADORES E VICE-GOVERNADORES

O Ministro da Administração do Território, Marcy Lopes, procedeu nesta Sexta-feira, 21 de Agosto de 2020, a abertura da Formação de Gestores da Administração Local do Estado.

A acção que encontra respaldo no Plano de Formação de Gestores da Administração Local do Estado, tem como objectivo a capacitação contínua dos Titulares dos Órgãos da Administração Local do Estado e o primeiro módulo, que contou com a participação dos Governadores e Vice-Governadores das Províncias de Benguela, Bié, Cabinda, Cuanza-Norte, Cuanza-Sul, Moxico, Huambo, Lunda-Norte, Lunda-Sul, Malanje e Uíge, foi ministrado pelo Professor Doutor José Otávio Serra Van Dúnem.

O Secretário de Estado para as Autarquias Locais, Márcio Daniel, e o Presidente do Conselho de Administração da ENAPP, Adão Avelino Manuel, presenciaram a abertura do certame que decorreu on-line a partir da Escola Nacional de Administração e Políticas Públicas – ENAPP

Saiba Mais
20 Ago
Por: mat 1 1

17 DE SETEMBRO – DIA DO FUNDADOR DA NAÇÃO E DO HERÓI NACIONAL

A 17 de Setembro de 2020, o País comemora o 98.º (Nonagésimo Oitavo) aniversário do nascimento do Dr. António Agostinho Neto, escritor e político, nascido a 17 de Setembro de 1922.

Dr. António Agostinho Neto foi o primeiro Presidente de Angola, tendo fundado as bases pelas quais se constrói diariamente esta Nação. Daí que, em sua homenagem e dos seus feitos em prol dos angolanos, a data do seu nascimento tenha sido consagrada como o Dia do Fundador da Nação e do Herói Nacional, como forma de manter presentes os princípios, os ideais e os ensinamentos deste ilustre filho de Angola.

Durante o período estabelecido para a celebração do 17 DE SETEMBRO – DIA DO FUNDADOR DA NAÇÃO E DO HERÓI NACIONAL, dever-se-á elevar os feitos políticos e culturais protagonizados por António Agostinho Neto, aquele que proclamou a Independência de Nacional, sendo, por isso, o digno Fundador da Nação, pelo que, em seu tributo e de todos os angolanos que dia-a-dia unem-se nos esforços nacionais de prevenção e combate à propagação da pandemia da Covid-19, a jornada deverá estar, também, associada ao cumprimento das medidas de biossegurança definidas pelas autoridades sanitárias.

OBJECTIVOS

As celebrações do 17 DE SETEMBRO – DIA DO FUNDADOR DA NAÇÃO E DO HERÓI NACIONAL, visam os seguintes objectivos:

a) Enaltecer a figura e obra do Dr. António Agostinho Neto, primeiro Presidente de Angola e Fundador da Nação;
b) Reverenciar a contribuição do Presidente Dr. António Agostinho Neto na libertação de Angola e de África, em particular, a Região Austral, bem como os esforços para a conquista da Paz em todo o Território Nacional;
c) Lembrar o legado político do primeiro Presidente da República de Angola e do Herói Nacional.

PERÍODO DE CELEBRAÇÃO

O período das celebrações vai de 01 a 25 de Setembro de 2020.

LOCAL E PRESIDENTE DO ACTO CENTRAL

As celebrações devem decorrer em todo o Território Nacional, bem como nas Missões Diplomáticas e Consulares de Angola.

O Acto Central das comemorações realiza-se na Província de Luanda e será presidido por Sua Excelência, Bornito de Sousa Baltazar Diogo, Vice-Presidente da República de Angola.

LEMA DAS CELEBRAÇÕES

Angola 45 anos: Unidade, Estabilidade e Desenvolvimento.

Ministério da Administração do Território, em Luanda, aos 21 de Agosto de 2020.

Saiba Mais
31 Jul
Por: mat 1 1

Ministro fala do papel das Comissões de Moradores

 

O Ministro da Administração do Território, Marcy Lopes, afirmou, nesta sexta-feira, 31 de Julho de 2020, em Luanda, que as Comissões de Moradores organizadas vão ajudar a reduzir o distanciamento entre os órgãos da Administração Local do Estado e os cidadãos.

Marcy Lopes, que discursava na abertura do Seminário de Divulgação do Plano Estratégico de Revitalização das Comissões de Moradores, acrescentou que as mesmas vão, também, servir para que os interesses das pessoas sejam conhecidos pelo Estado e assegurar melhor interacção entre os residentes de um mesmo prédio, rua, ou bairro.

Para que os interesses do Estado se coadunem com os das pessoas, disse, é necessário que as organizações das comunidades concentrem os interesses comuns.
“Sabemos que onde existem pessoas há conflitos. Todas as relações humanas geram harmonia e conflito, daí que as Comissões de Moradores têm um papel preponderante na resolução desses problemas”, considerou.

O Ministro sublinhou que aglutinar os interesses das pessoas não é tarefa do Estado, mas das próprias pessoas e que para isso servem as Comissões de Moradores que “devem, cada vez mais, trabalhar com as comunidades”.

Marcy Lopes considerou que se as pessoas estiverem devidamente orientadas, será mais fácil transmitirem os seus interesses aos órgãos da Administração do Estado e estes, por sua vez, assegurarem a realização destes interesses. “É a isso que chamamos democracia participativa”, disse.

Segundo o dirigente, o objectivo é garantir que todos se sintam integrados e com um sentimento de contribuição na zona onde residem. “Se somos tidos e achados onde residimos, as nossas preocupações forem atendidas e acauteladas, começamos num local pequeno, expandimos para o bairro e, quando concluirmos, teremos todo o município organizado com a nossa colaboração, intervenção e o nosso papel de denúncia”, referiu. O Ministro da Administração do Território afirmou esperar que as Comissões de Moradores resgatem o princípio da preservação do bem público na comunidade.

Para o governante, se todos participarem, denunciarem e ajudarem as autoridades, a tarefa dos órgãos do Estado será mais fácil e a vida dos moradores igualmente mais facilitada.

Marcy Lopes disse esperar que o seminário seja proveitoso e que todos se sintam moradores e partícipes nas suas localidades, “porque neste lugar somos todos moradores e interessados, os cargos e funções que exercemos no Estado não servem para nada, somos apenas moradores e queremos que as coisas funcionem”.

Com Jornal de Angola.

Saiba Mais
30 Jul
Por: mat 2 1

MAT REALIZA SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO SOBRE AS COMISSÕES DE MORADORES

Nos termos da Lei Orgânica sobre a Organização e Funcionamento das Comissões de Moradores, o Ministério da Administração do Território realiza, nesta Sexta-feira, 31 de Julho de 2020, às 08h30, no Hotel Trópico, em Luanda, o Seminário sobre a Revitalização das Comissões de Moradores.

O encontro visa, entre outros objectivos, esclarecer os responsáveis dos Órgãos da Administração Local do Estado sobre o Regime Jurídico das Comissões de Moradores, Estimular a democracia participativa e a cultura de participação dos cidadãos na resolução dos problemas da comunidade.

Subdividido em vários tópicos, o Seminário, que abordará vários eixos do Plano Estratégico de Revitalização das Comissões de Moradores, será realizado em parceria com o Programa das Nações para o Desenvolvimento (PNUD) e abordará temas como o Funcionamento das Comissões e dos Conselhos de Moradores, os seus respectivos níveis de implantação territorial, bem como os actos a serem praticados pelas Comissões de Moradores.

O Ministro da Administração do Território, Marcy Lopes, preside à sessão de abertura que contará, também, com a presença da Governadora Provincial de Luanda, Joana Lina Baptista, e do representante do PNUD, em Angola, Edo Stork.

Saiba Mais
01 Jul
Por: mat 1 1

MINISTRO DE ESTADO INAUGURA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE CALUQUEMBE

Ao abrigo do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, PIIM, o Ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, procedeu, no passado Sábado, 27 de Junho de 2020, a inauguração da nova sede da Administração Municipal de Calumquembe, na Província da Huíla.

Saiba Mais
25 Jun
Por: mat 0 1

COMISSÃO INTERMINISTERIAL PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PIIM CONSTATA IN LOCO GRAU DE EXECUÇÃO DOS PROJECTOS NA PROVÍNCIA HUÍLA

O Ministro de Estado para a Coordenação Económica (MECE), Manuel Nunes Júnior, desloca-se à Província da Huíla no próximo dia 27 de Junho de 2020, Sábado, para, no quadro da estratégia de acompanhamento do Plano de Intervenção dos Municípios (PIIM), constatar o grau de execução dos projectos e proceder à inauguração das primeiras infraestruturas sociais e administrativas executadas no âmbito da iniciativa governamental.

Na qualidade de coordenador da Comissão Interministerial para a Implementação do PIIM, Manuel Nunes Júnior vai, conjuntamente com os titulares dos ministérios da Administração do Território (MAT), Finanças (MINFIN), Educação (MED), Saúde (MINSA) e Obras Públicas e Ordenamento do Território (MINOPOT), apresentar o percurso (grau de execução) das acções em curso nas 18 Províncias.

Um pouco por todo o País, os Municípios começam a ganhar mais vida com o arranque e execução das empreitadas previstas no âmbito do PIIM, plano de iniciativa presidencial cuja apresentação pública aconteceu a 27 de Junho de 2019, tendo como fonte de financiamento recursos que estão a ser desmobilizados gradualmente do Fundo Soberano de Angola.

À data de 20 de Junho de 2020, as estatísticas apontam para a execução, pelo País, de cerca de 667 projectos de um total de 1.647, dos quais 68% de iniciativa local e 32% de iniciativa central constando estradas, pontes, escolas, hospitais e centros médicos, entre outros equipamentos.

Dar nota que as Províncias de Luanda e Lunda-Sul registam, igualmente, projectos concluídos, como é o caso do Centro Médico de Quenguela, no Município de Belas. As Infra-estruturas ora concluídas, encontram-se em perfeitas condições para ser entregues aos respectivos beneficiários.

Na Província da Huíla, por exemplo, o Ministro de Estado da Coordenação Económica vai inaugurar, em Caluquembe, a sede da Administração Municipal e o Hospital Municipal na Humpata, tratando-se, ambas, de empreitadas previstas no âmbito do PIIM.

COMISSÃO INTERMINISTERIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO INTEGRADO DE INTERVENÇÃO NOS MUNICÍPIOS, em Luanda, aos 25 de Junho de 2020.

Saiba Mais
16 Jun
Por: mat 0 1

ANGOLA ACELERA PREPARAÇÃO DAS FESTIVIDADES ALUSIVAS AOS 45 ANOS DA INDEPENDÊNCIA NACIONAL

A Comissão Interministerial para a Organização das Acções Comemorativas Alusivas ao 45º Aniversário da Independência Nacional, sob a coordenação do Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil, Adão de Almeida, realizou, nesta Terça-feira, 16 de Junho de 2020, em Luanda, a sua nona sessão ordinária, para passar em revista o estado de preparação da Celebração da Efeméride.

O encontro, em que participaram os Ministros e outros responsáveis membros da Comissão, visou também traçar as linhas orientadoras no sentido da adaptação das comemorações às limitações impostas pela Pandemia da Covid-19.

Saiba Mais